segunda-feira, outubro 25, 2004

PACO BANDEIRA AMEAÇA PARTIR TUDO

O meio musical português está à beira de uma revolução. Ainda o país não se recompôs do tributo punk aos Delfins e já músicos portugueses se unem, como dizem num comunicado intitulado “Dêm Lá Aí Um Jeitinho”, “prontos para partir esta merda toda”.
Um grupo composto por nomes sonantes da música portuguesa como Miguel Ângelo, Paco Bandeira e Cátia (brochista e bailarina de banda de baile do interior do país) uniu-se para reclamar para si uma série de direitos que querem ver cumpridos, nas palavras do seu porta-voz, “até ao próximo sábado antes da ponte do 1 de Novembro, que depois tenho de ir buscar a Sandra ao ballet e não me dá jeito”.
Para já, exigem que as rádios passem mais música portuguesa. Em entrevista ao IM, o funcionário público responsável pelas bandas sonoras de tudo quanto é novela patrocinada pelo Estado e autor da balada cigana “Os Lobos” esclarece as suas propostas. “Não queremos muito, só o mínimo dos mínimos. Isto é, que as rádios privadas passem 80% de música portuguesa, e da música portuguesa só a cantada em português, e da cantada em português só a minha e a dos restantes signatários do manifesto. Ah, e o Miguel Ângelo quer voltar a fazer parte do júri do ICAM”.
A questão da língua é de resto um dos pontos centrais do manifesto “Dêm Lá Aí Um Jeitinho”. “Os portugueses ainda têm vergonha da sua língua. Mas basta olhar para os exemplos lá de fora e aprender”, diz o vocalista dos Delfins em declarações exclusivas ao IM, “vejam o exemplo dos Franz Ferdinand. Poderiam ter facilmente caído na tentação de cantar em inglês, mas estão a ter um sucesso dos diabos a cantar na sua língua-mãe, o escocês”.