terça-feira, novembro 09, 2004

NEW KIDS ON THE BLOCK AOS MOLHOS

Portugal vai relançar o projecto New Kids On The Block, grupelho adormecido dos anos 80 que deu o pontapé de saída a milhares de boys-bands que infestaram a década seguinte.
A composição da versão portuguesa está a ser feita através de um processo semelhante ao do programa Ídolos, e tendo por objectivo arranjar gente nova para o Bloco.
Frank China - nome de guerra pelo qual Francisco Louça ficou conhecido quando esteve exilado em Inglaterra a fazer o doutoramento - falou-nos um pouco dos candidatos já apurados para este projecto, que esteve até à última para se chamar Rosa Luxemburgo.
Em relação a Miguel Guedes, vocalista dos Blind Zero, China não poupa elogios: “O Miguel é um tipo extraordinário. Para além de usar t-shirts do Che, dá a cara por tudo quanto seja causa, desde que essa causa seja a liberalização do consumo de drogas. Durante a fase de selecção até lhe disse: - Se cá em Portugal não te derem ouvidos, eu levo-te a Londres ou Amesterdão e faço de ti um mitralhoco de voz grossa”.
Já quanto a Joana Amaral Dias, a outra candidata já seleccionada, afirma: “É uma miúda que eu já conhecia e que já deu provas de ser inclusivé gira e inclusivé toda boa" .
Estas provas prolongar-se-ão até ao final do ano e não se prevê que a escolha venha a ser fácil. “Pelo que vimos dos vídeos e textos que nos foram enviados, temos candidatos muito fortes, como o Pedro Mexia, a parelha Macaco Adriano+DJ Pantaleão, dois mil tipos da Faculdade de Letras e trinta do Fórum Sons”.
Concluindo, deixa um recado: “Hoje vem-me buscar entre as nove e as nove e meia, que eu estou aqui cheio de trabalho”.