sexta-feira, dezembro 03, 2004

A ESTRELA PORTUGUESA

Há certos portugueses que não foram feitos para serem portugueses. São maiores do que isso. São estrelas interplanetárias. Há uma - especial - que se tornou conhecida de todos este ano. Falamos, é claro, de Paulo Gouveia. O ex-Orange que lançou, com o seu projecto Gomo, o disco "Best Of", é uma estrela interplanetária. Não há ninguém no mundo que não tenha ouvido o single "Feeling Alive". Hoje, num suplemento semanal de um jornal de grande tiragem português, foram publicadas fotografias deste grande artista ao lado de grandes nomes da música, nos European Music Awards em Roma. Para além disto, também foi publicado um diário do mesmo.
Isto não é nada de novo. O IM tem provas de que se planeava fazer o mesmo durante os Óscares em 2004, mas nada aconteceu realmente. Por isso, e em rigoroso exclusivo, o IM publica hoje uma parte dessa peça que nunca chegou a ver a luz do dia:

o meu diário


Hollywood, 29 de Fevereiro de 2004, 17h30. Arrancámos direitos ao trânsito caótico, era hora de ponta e eram os óscares de 2004. O Kodak Theatre, em Hollywood, é um sítio belíssimo. Apesar de nunca ter passado nos EUA, o meu vídeo já é muito conhecido lá. Por entre fãs e paparazzis, dei uns autógrafos e consegui entrar por uma passagem secreta. Ninguém me fotografou mesmo a entrar na passadeira vermelha. Encontrei uns amigos, o Al Pacino, o Robert De Niro. Eles não são músicos mas eram meus fãs e, apesar de não gostar muito deles, dei-lhes um abraço e desejei-lhes sorte para as suas carreiras, que até nem andam muito bem. Ser famoso é muito difícil. Se és reconhecido em Hollywood, és reconhecido em todo o lado. E eu sinto bem isso na pele. Os prémios todos que ganhas, não ganhas, é muito difícil. O que vale é que o meu single, Feeling Alive, faz toda a gente sentir-se bem. "É perfeito para ouvir numa manhã difícil", comentou comigo Billy Crystal, ainda nervoso por ir apresentar isto. "Oh Billy, pá, tu fazes isso todos os anos, eu sei que é difícil, mas tu consegues." Ele agradeceu-me. É bom saber que estou a dar conselhos aos outros artistas, como eu.

no tapete vermelho com geena davis


A Geena faz-me lembrar aquela revista - a Gina. Já tinha ouvido a minha música várias vezes e estava há que tempos para conhecer-me. Eu não sei se sou grande fã dela, mas ela queria conhecer-me, por isso fui ter com ela. Tinha um vestido um pouco peculiar, o que demonstra a sua grande personalidade. Lá no fundo é como eu. Uma pessoa muito famosa que se quer afirmar. A carreira dela faz lembrar a minha. Ela é muito conhecida fora do país dela - os Estados Unidos. Como eu sou muito conhecido fora de Portugal. Isto acontece porque eu canto em inglês e a minha cena é um bocado mais alternativa. Outros grupos mais mainstream que cantam em português, não vou dizer mal deles, mas nunca vão conseguir singrar lá (cá) fora. Só eu é que consigo. O meu vídeo passa um pouco por todo o lado, tenho muitos fãs em muitos sítios e é difícil andar na rua sem ser reconhecido.

Gomo com Geena Davis

eu sou o senhor dos anéis


A malta d'"O Senhor dos Anéis" é muito porreira. Ganharam uns óscares e tal, mas continuam a ser uns gajos porreiros. Assim como eu, apesar de ser muito famoso ainda continuo a ser o Paulinho das Caldas. Eles estavam bem bebidos, mas mesmo assim gostaram de mim. Como é possível não gostarem de mim? O Peter Jackson tinha ido à casa-de-banho, estive a falar com o Elijah Wood. Ele é um pouco novo e ainda não percebe bem esta coisa da fama, receio que esteja a subir-lhe à cabeça. Porque ele faz uma coisa um bocado mainstream, não é como eu, cuja cena é mais alternativa. Eles estavam muito felizes, até posei para a fotografia com os meus óculos de sol, que foram muito caros. Mas como sou uma celebridade, tenho dinheiro para comprá-los.

Gomo com o elenco d'O Senhor dos Anéis

Conheci a Liv Tyler, ela já me conhecia mas eu nunca a tinha visto. Ouvi dizer que era filha do Steven Tyler dos Aerosmith. Nunca gostei muito dos Aerosmith. A Liv disse-me que o pai dela gostava muito do meu projecto Gomo. Como a cena dele é um bocado mais mainstream, nunca pensei que ele gostasse duma coisa alternativa como a minha - mas ele gostou e é isso que interessa. Só demonstra que tem muito bom gosto. A Liv estava um pouco nervosa porque ainda não consegue lidar bem com este fenómeno que é a fama. Dei-lhe uns conselhos e uma massagem. Ela gostou, mas eu não, porque a minha cena é um bocado mais alternativa.

Gomo com Liv Tyler