sexta-feira, fevereiro 25, 2005

ENCHENTE À CUSTA DE U2 CAUSADA POR EQUÍVOCO

O IM obteve provas irrefutáveis de que a afluência anormal à todos os sítios que vendem bilhetes para o concerto dos U2 em Portugal foi causada por um equívoco parvo e estúpido. Toda a gente das filas intermináveis estava à espera de comprar bilhete para as avant_garde_sessions da Galeria Zé dos Bois em Lisboa, mais propriamente para a performance que juntará Vítor Rua & os Ressoadores a Mário Volpet.
Após terem acampado toda a noite em frente às FNACs, à ABEP e até alguns em frente a um talho (não perguntem, a sério), os fãs do português foram confrontados com a dura realidade. "Os bilhetes para a ZDB são vendidos na própria noite. Não temos nada a ver com isso. Dispersem, palhaços!" foram as frases mais ouvidas durante o dia de hoje. Não é a primeira vez que isto acontece. Relembrem aquela vez que os tipos do noise japonês lá foram tocar, e morreram 20 pessoas de frio, porque era Janeiro e, pá, vocês conhecem Portugal.
"Esta merda é inadmissível.", disse Zé Tó, fã de música avant-garde e improvisada esquisita. "Foi um engraçadinho.", disseram os responsáveis da galeria, "Diz sempre que os bilhetes estão à venda quando não estão. Se eu apanho esse palhaço mato-o."
Vítor Rua foi membro dos GNR e fundou com Jorge Lima Barreto os Telectu nos anos 80. Este seu novo projecto envolve facas, guitarras, clarinetes, vozes, dois cachimbos-de-água e um cachimbo normal. Mário Volpet é um tipo italiano que não interessa ao Menino Jesus.