terça-feira, novembro 08, 2005

EDITORIAL

E se a Madonna, em vez de andar com a cara coberta, usasse algo que lhe cobrisse a cara? Será que seria assim tão famosa? Não. Com a cara coberta talvez fosse demasiado difícil fazer algumas coisas que a levaram à fama, nomeadamente cantar. Mas é assim em Portugal...alguns músicos têm de cobrir a cara. É uma situação incrível, mas quando não será que isso justifica a prostituição de alguns deles?
Vender um tema a uma empresa multinacional de telemóveis é perfeitamente justificável. É o mesmo do que vender o corpo no meio da rua. É o preço que alguns músicos têm de pagar para não cobrir a cara. Ou então serão despedidos dos seus empregos como limpadores de ruas ou mesmo de casas de banho. Sim, porque os músicos são estúpidos. Não conseguiram arranjar um emprego na comunicação social e sair à noite todos os dias, bebendo quantidades industriais de álcool porque conhecem toda a gente que está atrás do bar. Agora que penso nisso, como é que eu passei dos 40?
Não sei. Mas algo sei: nunca precisei de esconder a cara, se bem que às vezes devesse tê-lo feito. Sendo assim, temos mesmo razões para condenar aqueles que se prostituem por tuta e meia? Ou mesmo aqueles que se viram para a parede e não mostram a cara? Não, tudo porque a música em Portugal não dá dinheiro. Mas os telemóveis não. O meu conselho às bandas: vendam-se, prostituam-se. Por um Portugal melhor. Onde estariam os EZ Special se não se tivessem vendido? Estariam, e ainda bem, fora dos nossos ouvidos. Mas imaginem o quão ricos eles estão...